Homem constrói abrigo subterrâneo de luxo com tudo que se precisa para viver

Homem constrói abrigo subterrâneo de luxo com tudo que se precisa para viver

O abrigo subterrâneo será o refúgio dos milionários.

Quando se trata do fim do mundo, existem diversas teorias que discutem como tudo irá acabar. Seja com bombas ou uma grande guerra, ninguém quer ficar a mercê do destino quando esse momento chegar. Foi pensando nisso que o empresário Larry Wall decidiu construir um enorme abrigo subterrâneo de luxo.

Com a ideia de um refúgio perfeito para o fim do mundo, Larry criou o “Condomínio da Sobrevivência” 

Veja também: Mulher organiza festa de aniversário surpresa para jovem morador de rua

Como um arranha-céu invertido, o Condomínio da Sobrevivência conta com diversos andares no subsolo. Nível mecânico, médico, loja e diversas outras coisas. É assim o abrigo de sobrevivência mais luxuoso do mundo.

Com 15 andares e capacidade para até 75 pessoas, o abrigo oferece tudo que uma pessoa precisa

Pensado e planejado para ser refúgio para diversas situações, como uma guerra nuclear, ecossistema em colapso, desastres naturais, pandemias, entre outras coisas, o abrigo foi construído da forma mais luxuosa para que as pessoas que precisarem dele se sintam totalmente confortáveis.

O local é guardado 24 horas por dia com guardas armados

Hall afirma que o segredo é manter um ambiente que remeta ao mundo de fora

Veja também: Estudantes de arquitetura imaginam como seriam as cidades na presença de gatos gigantes

Pensando em como estar no subsolo pode trazer muitos problemas psicológicos e até mesmo físicos, Hall desenvolveu diversas atividades dentro do refúgio. Para isso, foram pensados ambientes com árvores, plantas e água para que a natureza ainda esteja presente mesmo no subsolo. Além disso, atividades do cotidiano como ir ao mercado e socializar serão possíveis, pois o abrigo conta com lojas subterrâneas para os moradores.

Não será necessário ter dinheiro dentro do abrigo, já que seus preços são bastante altos

Veja também: Artista digital mistura natureza e arquitetura em montagens criativas

Para os moradores do Condomínio da Sobrevivência, o dinheiro não terá valor e não será necessário. Por outro lado, morar lá pode tem valores de beirar à falência, com apartamentos de meio andar custando U$1,5 milhões e de andar inteiro custando U$3 milhões. Além disso, todas as pessoas que viverem nos apartamentos precisam pagar uma taxa de U$5 mil por mês.

Com sala de informática, bares, livraria e até mesmo janelas falsas, o abrigo tenta passar a sensação de normalidade

Para acrescentar um toque de natureza e ar livre, alguns quartos contam com telas de LED instaladas em formato de janela.

Comentário